Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Vamos, ou ficamos?

Anda e vem comigo

 

Salta dessa ponte

 

Atravessa o mundo

 

Enfrenta o perigo

 

Que é não olhar em frente

 

Mas, um só segundo

 

Olhar à volta

 

E ver o quão bonito

 

é o mundo

 

e deixa-te dominar

 

pela revolta,

 

deixa-te envolver

 

deixa a tua boca gritar

 

de alegria e prazer

 

e então veraz

 

o quão fugaz

 

pode ser um corpo ao arder.

 

 

 

Deixa-me ser este teu guia

 

Na vida

 

No pensamento

 

E por um momento

 

Deixa-me tratar-te por “minha querida”…

 

 

 

Só quero que me desejes

 

A mim, tanto quanto eu desejo

 

Tudo o que de bom vejo.

 

Só quero que me beijes

 

Tão bem como eu beijo.

 

 

 

Mostra-me que as minhas rimas estão erradas,

 

Que o mundo não é redondo.

 

Que a noite não acaba às doze badaladas

 

Que não passo de mais um hediondo…

 

Faz-me acreditar numa fé

 

Faz-me esperar por ti,

 

Faz-me acreditar em coisas que nunca vi

 

Mas não me saias de ao pé.

 

 

 

Vamos

 

Voa comigo para longe dos olhares

 

Das miradas

 

Procura porque nos amamos,

 

Agrupa todas essas pessoas em pares

 

Pede desejos às fadas,

 

Faz de tudo um pouco

 

Mas nunca me poderás escapar

 

Não sou louco

 

Embora tu não me possas escapar

 

Eu sou a tua desarrumação

 

O que faz levitar toda essa emoção

 

A mirada mais sombria do teu coração…   

 

 

 

João Pereirinha

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.