Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Observações da estupidez humana

"Apenas observando" © Vanessa Pereirinha

Há meses, em puro desespero pela falta de argumentos durante uma discussão política, um ex-colega de escola escreveu num post meu: «oh Pereirinha, vai levar no cu». A tentativa era utilizar um vulgo preconceito machista e bucólico de que quem 'leva' ou 'dá' no cu de outro homem é diminuído da sua masculinidade. Ora, se politicamente esta pessoa já não tinha argumentos, o seu desconhecimento pela vida sexual masculina só me deixa pena. Pois, do que sei, pelos muitos amigos gays que tenho, nenhum deles deixou de ser mais ou menos viril, ou se sente diminuto em qualquer aspeto, por desfrutar da sua sexualidade. Não! Apenas se sentem mais realizados do que nunca, independentemente do que fazem com o seu ânus. Por outro lado, também são mais do que comprovadas as possibilidades orgásmicas que tal atividade proporciona no sexo feminino.

 

Esse é um dos riscos que se corre ao falar de alguma coisa sem conhecimento de causa, ou pura e simplesmente sem procurar averiguar um pouco mais sobre o tema. Sem ir ao fundo da questão.

 

Algo habitual hoje em dia, especialmente quando falamos na ou da internet. No entanto a solução não pode ser menos do que uma valente risada! Até porque fica a dúvida, se o troll que faz esse tipo de comentários pretende mesmo ofender ou está a dar uma dica encorajadora e estimulante.

 

Nunca se sabe, porque tanto é infindável a ignorância das pessoas como os mistérios do corpo. Ou até mesmo a estupidez. E ao observar tanta estupidez, só podemos chegar a uma conclusão: se houve algum plano na criação, os estúpidos, no mínimo, foram colocados neste mundo para nos entreter. Basta ver os lugares que ocupam, passando a vida a encher programações de televisão, interrompendo debates e conferências aborrecidas, fazendo as delícias dos apreciadores de reality shows de quinta categoria.

 

Os estúpidos, ao contrário dos idiotas, andam por aí a dar o cu por tuta e meia. Sempre de calças na mão à espera que chova atenção, dinheiro e confusão. Idiota é quem cai no erro de lhes devolver réplica, alimentando uma inútil perda de energia, gerada pelo preconceito, ignorância e falta de formação de quem perde os filtros mínimos da decência para manter uma conversa. É assim na vida, na internet e também na política.

 

Por isso, em vez de cada um andar preocupado em mandar o outro sem saber bem para onde, ou o mandar fazer seja o que for com o seu canal escrotal, é melhor que se preocupem antes com a bodega ou excremento que deitam da boca pra fora. Mostrando até que só se podem enganar. Depois é vê-los escorregar no vómito do próprio ódio, cair de cara no chão e rir. Será que valeu a pena?!

 

Até porque, se quem comenta algo assim o faz com conhecimento, então para quê continuar a alimentar a homofobia? Quando, nós sabemos, a maioria está farta de ser apertado no armário?!

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.